Começa julgamento de cinco membros de rede jihadista na França

Paris, 5 Abr 2018 (AFP) - Cinco supostos membros de uma rede jihadista que conseguiu enviar 20 jovens da pequena cidade francesa de Lunel para a Síria começaram a ser julgados nesta quinta-feira em Paris, acusados de conspiração terrorista.

Lunel, uma cidade de 26.000 habitantes a cerca de 30 quilômetros de Montpellier, tornou-se um símbolo do fervor jihadista que tomou conta de algumas comunidades muçulmanas nas cidades francesas.

Um grupo de 20 jovens, a maioria amigos de infância, partiu de Lunel para a Síria entre 2013 e 2014.

Quinze deles não retornaram e são alvos de mandados de prisão: oito supostamente morreram e os demais ainda estariam no país governado por Bashar al-Assad.

Na abertura do julgamento, a presidente do tribunal afirmou que o processo visa "entender se havia (em Lunel) um terreno fértil" para o jihadismo.

Os cinco acusados, com idades entre 29 e 47 anos, foram presos no final de 2015. Eles são acusados de "conspiração terrorista".

Adil Barki, de 39 anos, e Ali Abdoumi, de 47 anos, são acusados de terem viajado à Síria para a jihad (guerra santa).

Abdoumi nega ter feito a viagem, enquanto Barki disse que só ficou algumas semanas e que seus recrutadores só lhe confiaram tarefas domésticas porque ele é propenso a ataques de pânico.

Os outros três réus, Hamza Mosli, Jawad S. e Saad B. não deixaram Lunel. O Ministério Público considera Mosli, que perdeu dois irmãos na Síria, "um personagem central" do grupo. Ele teria agido como intermediário entre os aspirantes a jihadistas e contatos na Síria.

Ao chegarem na Síria, os chamados "meninos perdidos" de Lunel primeiro juntaram-se ao Jaysh Muhammad ("Exército de Maomé"), um grupo próximo da Frente al-Nusra, então aliada da Al-Qaeda, antes de ingressarem no Estado Islâmico (EI).

A maioria dos jihadistas de Lunel eram amigos desde a infância, frequentavam a mesquita da cidade, reuniões sobre a religião e o pequeno restaurante "Le Bahut" de Abdelkarim, o primeiro a embarcar no caminho da jihad.

Em Lunel, reinava "uma atmosfera de jihad", uma competição entre os jovens "para ver quem falava mais sobre isso", disse Jawad aos investigadores.

O veredicto é esperado para 11 de abril.

jmo-meb/jz/ra/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos