ONG israelense pede a soldados que não atirem contra palestinos desarmados

Jerusalém, 5 Abr 2018 (AFP) - A ONG israelense B'Tselem lançou nesta quinta-feira uma campanha que pede aos soldados do país que não atirem contra palestinos desarmados durante as manifestações previstas para sexta-feira na Faixa de Gaza.

Os moradores de Gaza foram convocados a participar em novas manifestações ao final da oração de sexta-feira.

Na semana passada, 18 palestinos morreram quando foram atingidos por tiros durante manifestações perto da cerca de fronteira entre Gaza e Israel.

O ministro israelense da Defesa, Avigdor Lieberman, advertiu que os palestinos que se aproximarem da fronteira "colocarão suas vidas em perigo".

A B'Tselem publicou anúncios na imprensa com o título: "Desculpe comandante, não atiro".

"Soldado, as ordens para atirar que podem provocar a morte de civis que não representam perigo para vidas humanas são ilegais", afirma a ONG.

A campanha foi criticada pelo ministro da Segurança Interna, Gilad Erdan, que pediu ao procurador-geral que acuse a B'Tselem por "incitação à sedição".

"No que diz respeito às ordens, os soldados tratam qualquer atividade que coloque em perigo a segurança de Israel como operações terroristas", advertiu o ministro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos