Topo

Pentágono assegura que 'nada mudou' na missão dos EUA na Síria

05/04/2018 16h46

Washington, 5 Abr 2018 (AFP) - A missão militar dos Estados Unidos na Síria não mudou e suas tropas, por enquanto, continuarão ali, assegurou o Pentágono na quinta-feira, dois dias depois de o presidente Donald Trump dizer que queria retirar seus efetivos militares do país.

"Nossa posição na Síria foi derrotar o Estado Islâmico (EI)", explicou a porta-voz do Pentágono, Dana White, que acrescentou: "a missão não mudou".

Trump fez soar o alerta na terça-feira quando antecipou que queria retirar as tropas americanas da Síria.

Alguns de seus conselheiros demonstraram preocupação porque a medida teria consequências negativas de grande alcance.

A Casa Branca destacou na quarta-feira que a missão dos Estados Unidos na Síria se aproximava do fim, embora não tenha dado um calendário sobre uma eventual retirada.

Outro porta-voz do Pentágono, o tenente-general Kenneth McKenzie, assegurou que a política sobre a Síria continua sendo a mesma.

"Sempre acreditamos que quando alcançarmos nossa finalidade com relação ao EI na Síria vamos ajustar nossa presença ali, sendo assim nada mudou neste sentido", argumentou McKenzie.

Os Estados Unidos lideram desde o final de 2014 uma coalizão global contra o EI na Síria e no Iraque, mas os constantes avanços perante o grupo se detiveram nas últimas semanas, desde que os combatentes curdos, aos quais os Estados Unidos apoiam, passaram a concentrar seus ataques nos jihadistas no lugar de atacar as tropas turcas na região de Afrin.