Sem acordo para formar governo na Itália

Roma, 5 Abr 2018 (AFP) - O presidente da Itália, Sergio Matterella, anunciou nesta quinta-feira que as forças políticas não conseguiram chegar a um acordo para formar o governo depois da primeira rodada de consultas oficiais.

"São necessários mais dias de reflexão", declarou Mattarella depois de receber todos os líderes políticos, um mês depois das eleições nas quais nenhum partido obteve a maioria parlamentar para dirigir o país.

Mattarella, como prevê a Constituição, é o juiz que tentará encontrar uma saída para o bloqueio político.

O líder xenófobo Matteo Salvini, lider da Liga do Norte e que também lidera a coalizão de direita, e Luigi di Maio, líder do movimento antissistema Cinco Estrellas, reivindicam a chefia do governo.

Di Maio reivindica o cargo como representante do partido que recebeu o maior número de votos (32%).

A Itália, sem as referências de políticos que marcaram o século XX, está representada com novas cores, já que 50% dos italianos votaram em partidos antissistema, ou seja, o M5E e a Liga liderada pelo xenófobo Salvini.

As declarações e tentativas de diálogo do último mês entre os principais líderes não permitem vislumbrar um acordo para desbloquear a situação.

Todos os cenários são possíveis e muitos consideram que a primeira fase de consultas não apresentará resultados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos