Tiroteio em universidade deixa 4 mortos na Turquia

Istambul, 5 Abr 2018 (AFP) - Quatro pessoas morreram nesta quinta-feira quando um homem abriu fogo em uma universidade de Eskisehir, oeste da Turquia, informou a agência de notícias Dogan, acrescentando que o atirador foi detido.

Segundo a agência Anadolu, o atirador, um funcionário da Universidade Osmangazi, matou um vice-reitor, dois membros do corpo acadêmico e uma secretária do estabelecimento de ensino por razões ainda desconhecidas.

Várias ambulâncias e patrulhas da polícia se encontram no local. As imagens da tv mostram empregados e estudantes da universidade chorando.

O reitor Hassan Gönen, citado pelo jornal Hürriyet, confirmou que quatro pessoas foram assassinadas.

Segundo ele, o atirador, um pesquisador, entrou no gabinete do decano, que não se encontrava no momento, depois saiu e matou quatro pessoas com uma pistola.

Ele depois fugiu, mas foi capturado pela polícia.

A agência Dogan afirmou que o suspeito foi conduzido a uma delegacia para ser interrogado, acrescentando que as motivações para o crime ainda não haviam sido estabelecidas.

Segundo o reitor e funcionários da universidade, o atirador era conhecido por ter acusado vários empregados do estabelecimento educacional de serem partidários do clérigo Fethullah Gülen, apontado por Ancara como o mentor do golpe de Estado fracassado de 2016.

"Era uma pessoa perturbada", afirmou Gönen.

Citada pela imprensa, Ayse Aypay, uma funcionária, indicou que ela e várias colegas haviam denunciado o agressor por "acusações mentirosas".

Desde o golpe fracassado, as autoridades turcas prenderam, demitiram ou suspenderam milhares de pessoas, incluindo muitos professores e acadêmicos, suspeitos de pertenceram ao movimento do clérigo Gülen.

Tem havido relatos na mídia de pessoas acusando injustamente colegas ou vizinhos, a fim de tirar proveito da situação.

Em uma transmissão de vídeo ao vivo nas redes sociais, Cemil Yücel, o vice-reitor que era o alvo inicial do atirador, descreveu o agressor como uma "pessoa desequilibrada que foi objeto de muitas queixas".

"Ele não me encontrou na universidade porque eu estava viajando", diz Yücel neste vídeo. "Ele é uma pessoa assustadora", ressalta.

Várias ambulâncias e viaturas da polícia se dirigiram às pressas para a universidade, informou Dogan, enquanto as TVs mostravam funcionários e alunos em lágrimas ou com as mãos na cabeça.

Apesar de a Turquia ter sido alvo de vários atentados nos últimos anos, este tipo de tiroteio é relativamente pouco frequente no país.

Algumas organizações alertaram sobre o aumento de armas em circulação no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos