Topo

Congressista dos EUA saca arma perante eleitores para provar teoria

06/04/2018 21h33

Washington, 7 Abr 2018 (AFP) - Um congressista americano sacou uma arma Smith & Wesson carregada durante uma reunião com eleitores nesta sexta-feira (6), na tentativa de dar ênfase à segurança das armas de fogo, segundo informações locais.

O republicano Ralph Norman, da Carolina do Sul, afirmou ao jornal The Post and Courier ter tirado a arma do coldre e a colocado sobre uma mesa em um evento em um restaurante, com a intenção de transmitir a ideia de que as armas só são perigosas em mãos erradas.

"Não serei uma Gabby Giffords", disse Norman, de 64 anos, em alusão à ex-congressista do Arizona que levou um tiro na cabeça em um ato em 2011 no qual ficou ferida gravemente. Após sobreviver ao ataque, ela se tornou uma figura proeminente no combate à violência com armas.

"Não me importa morrer", acrescentou Norman, segundo o jornal, "mas quem quer que atire em mim é melhor fazê-lo bem ou devolvo o tiro", ameaçou.

O congressista explicou ser titular de uma permissão para portar armas ocultas, o que faz regularmente, reportou o jornal.

O incidente ocorre em um momento em que os americanos discutem a possibilidade de que o Congresso endureça as leis sobre as armas a partir de uma série de ataques maciços a tiros, inclusive o que deixou 17 mortos em uma escola de ensino médio da Flórida.

No ano passado, durante sua campanha infrutífera no Senado americano, o ex-magistrado Roy Moore sacou uma arma do bolso durante uma manifestação com o objetivo de demostrar seu compromisso com o direito constitucional a portar armas.