Homem mata três em atropelamento e se suicida na Alemanha

Berlim, 7 Abr 2018 (AFP) - Um motorista que lançou seu veículo contra pedestres neste sábado (7) no centro de Münster (noroeste da Alemanha), matando pelo menos três pessoas e deixando mais de 30 feridos, suicidou-se com um tiro - disse a Polícia alemã à AFP.

O incidente aconteceu às 15h30 (10h30 em Brasília), no centro de Münster, em um momento de lojas cheias e de bastante movimento em um dia ensolarado.

"O autor dos fatos investiu contra varandas das cafeterias e de restaurantes de uma praça do centro da cidade", indicou uma porta-voz da Polícia.

Entre os clientes que estavam no local, houve pelo menos "três mortos" e "20 feridos, seis deles graves", indicou outro porta-voz policial, Andreas Bode.

O agressor, que segundo a imprensa, dirigia uma van, suicidou-se com um disparo pouco depois do atropelamento, "em seu veículo", reforçaram as autoridades.

"O motorista se deu um tiro", afirmou um porta-voz da Polícia, acrescentando que cerca de 30 pessoas ficaram feridas no episódio.

A imprensa local trata o ocorrido como um atentado, mas essa hipótese foi descartada pelas autoridades por enquanto.

As autoridades alemãs não encontraram até agora "nenhum indício" de um atentado islamita no atropelamento, informou Herbert Reul, ministro do Interior da Renânia do Norte-Westfália, grande estado industrial onde fica Münster.

"O agressor que acelerou inesperadamente contra uma multidão" é "neste momento da investigação, um cidadão alemão e não, como se afirmou, um refugiado ou algo assim" disse Reul a repórteres.

"Não há nenhum indício por enquanto de uma conexão islamita" explicou.

"Não especulamos", desconversou, por sua vez, a Polícia da Renânia do Norte-Westfália.

O porta-voz da Polícia disse que é "muito cedo" para falar de atentado.

Ainda de acordo com os jornais, o agressor seria um alemão de 49 anos, com problemas psiquiátricos, que havia tentado suicídio "recentemente".

As imagens divulgadas pela televisão alemã mostravam vários veículos policiais e dos bombeiros estacionados no centro dessa localidade de pouco mais de 300.000 habitantes.

Policiais, alguns fortemente armados, foram mobilizados, segundo imagens da emissora n-tv. Pelo Twitter, a Polícia pediu aos moradores que evitassem o centro da cidade.

Por meio de um de seus porta-vozes, Ulrike Demmer, o governo alemão manifestou seu pesar pelas vítimas e por seus familiares, após "as terríveis notícias procedentes de Münster".

- Precedente em Berlim -Este último episódio acontece em um contexto de tensão na Alemanha.

Há um ano e meio, as autoridades estão em alerta, devido a vários atentados islamitas cometidos, ou planejados no país, especialmente o de um caminhão que atropelou e matou 12 pessoas em uma feira natalina em Berlim, em dezembro de 2016.

Seu autor, o tunisiano Anis Amri, morreu dias depois perto de Milão em um confronto com a Polícia.

No final de julho de 2017, um solicitante de asilo, que teve seu status de refugiado negado, matou uma pessoa com uma faca em um supermercado e feriu outras seis. Segundo a Justiça, ele estaria motivado pelo "islamismo radical".

E, no final de outubro, a Polícia alemã prendeu um sírio de 19 anos suspeito de preparar um "grave atentado" a bomba.

A Alemanha continua sendo alvo dos grupos extremistas, sobretudo, por sua participação na coalizão que combate o Estado Islâmico no Iraque e na Síria e na que se encontra estacionada no Afeganistão desde 2001.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos