Topo

Independência da Catalunha não é única solução, diz Puigdemont

07/04/2018 13h22

Berlim, 7 Abr 2018 (AFP) - O ex-presidente catalão Carles Puigdemont afirmou neste sábado (7), dia seguinte à sua libertação na Alemanha, que a independência da Catalunha não é a única solução para o conflito com Madri e disse estar disposto a trabalhar com o governo espanhol.

"Não, não, disse isso sempre", respondeu ele, ao ser questionado, durante uma coletiva de imprensa em Berlim, sobre se a independência era a única solução.

"Sempre disse que [a independência] era nossa proposta", falou Puigdemont.

Mas - acrescentou - se a "Espanha quiser um projeto para a Catalunha, nós gostaríamos de ver isso incluído na discussão".

"Estamos dispostos a ouvir", garantiu.

Puigdemont advertiu que "tem que se começar a reconhecer que o separatismo catalão democrático é uma realidade contundente".

A ministra alemã da Justiça, Katarina Barley, saudou a libertação de Puigdemont, dizendo que a decisão dos juízes alemães era "absolutamente correta".

Barley também assegurou ao jornal "Süddeutsche Zeitung" que "não seria fácil" para a Espanha fornecer elementos que reforcem as acusações de peculato, que também pesam sobre Puigdemont.

A social-democrata advertiu que, se eles não receberem nenhum elemento novo que comprove isso, "Puigdemont será, então, um homem livre em um país livre, que é a Alemanha".