Alemanha investiga motivação do atropelamento que deixou dois mortos

Münster, Alemanha, 8 Abr 2018 (AFP) - A polícia alemã continua investigando, neste domingo, as motivações que levaram um homem a lançar sua van contra a varanda de um café na cidade de Münster, um ataque que deixou dois mortos.

O homem se suicidou pouco depois e, segundo a imprensa alemã, sofria de problemas psicológicos. As autoridades descartam, por enquanto, um atentado jihadista.

"Até agora não temos nenhum elemento sobre os possíveis motivos desse ato, a investigação explora detalhadamente todas as direções", disse neste domingo em um comunicado o promotor desta cidade de 300.000 habitantes.

Não há "nenhum elemento que mostre que houve motivações políticas", disse pouco depois o chefe de polícia da cidade, Hajo Kulish.

No ataque morreram uma mulher de 51 anos e um homem de 65, ambos da região.

"Nada indica por enquanto que estejamos ante um caso de motivações islamitas", disse o Ministério do Interior da região de Münster.

Em dezembro de 2016, a Alemanha viveu um atentado por atropelamento em massa, quando um solicitante de asilo tunisiano lançou seu veículo contra a multidão em uma feira de Natal em Berlim.

No caso de Münster, o motorista do veículo era "um alemão e não um refugiado, como foi dito", apontou o ministro do Interior.

A extrema-direita alemã não havia demorado em apontar como responsável pelo ataque a chanceler Angela Merkel e sua política de acolhimento de solicitantes de asilo.

O ministro federal do Interior, Horst Seehofer, visitou o local neste domingo.

- Problemas psicológicos -Os meios de comunicação alemães identificaram o autor como Jens R., que morava em Münster, não muito longe do movimentado café-restaurante contra o qual investiu seu veículo. Além dos dois mortos, 20 pessoas ficaram feridas.

O homem se suicidou dentro do veículo pouco depois do ataque. A polícia passou horas inspecionando a van, da qual saíam fios suspeitos, por medo de que contivesse elementos explosivos.

Mas só foram encontradas a arma com que se suicidou, outra arma com munição de festim e vários petardos grandes, cuja pólvora pode servir para fabricar explosivos.

No apartamento do motorista, os investigadores encontraram um fuzil Kalashnikov desativado, indicou a polícia.

Segundo meios alemães, o homem sofria de problemas psicológicos. Uma fonte próxima à investigação confirmou à AFP que o motorista protagonizou no passado "vários incidentes".

O homem era conhecido por pequenos delitos e atos de violência e tinha problemas profissionais. Teria tentado se suicidar recentemente e prometido voltar a tentar, de forma espetacular. A rede ZDF assegura que tinha contatos com a extrema-direita.

O atropelamento ocorreu em uma hora muito movimentada no centro histórico de Münster.

"Escutamos um forte barulho e gritos, e chegou a polícia", contou à rede n-tv um funcionário do restaurante. "Muita gente gritava, estou indignado, é totalmente covarde fazer algo assim", acrescentou.

O ataque ocorre em um contexto de tensão na Alemanha há um ano, provocado por uma série de atentados jihadistas no país.

tgb-ylf/roc/pc/acc/db

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos