Governo sírio anuncia acordo para rebeldes saírem de Duma

Damasco, 8 Abr 2018 (AFP) - O governo sírio anunciou, neste domingo (8), um acordo para retirar os combatentes de Yaish al-Islam da cidade de Duma, último bastião rebelde na entrada de Damasco - informou a agência oficial Sana.

O grupo rebelde ainda não se pronunciou.

A retirada do conjunto dos rebeldes está prevista para acontecer nas próximas 48 horas, segundo a Sana.

"Chegou-se a um acordo (...) para a saída de todos os terroristas do Yaish al-Islam em 48 horas" para que se dirijam para Jarablos, uma cidade controlada pelos rebeldes na província de Aleppo (norte), afirmou a Sana.

O acordo prevê que os rebeldes libertem os reféns em seu poder.

As evacuações são iminentes, e "dezenas de ônibus" já entraram em Duma, acrescentou a mesma fonte.

Esse anúncio surge após os bombardeios deste fim de semana e de um suposto ataque químico contra a cidade de Duma. Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) e as equipes de emergências, o ataque teria deixado dezenas de mortos. O governo nega.

Nas mãos do Yaish al-Islam, Duma é o último reduto ainda sob controle dos rebeldes em Ghuta Oriental.

Ao final de uma devastadora ofensiva lançada em 18 de fevereiro, as forças do governo agora controlam 95% dos territórios rebeldes na região.

Até então, em meio às divisões internas, o Yaish al-Islam insistia em sua determinação de permanecer em Ghuta.

Após acordos de retirada negociados por Moscou, um aliado de Damasco, dois grupos rebeldes já deixaram Ghuta. Mais de 46.000 combatentes e civis foram transferidos de ônibus para Idlib (noroeste), uma das províncias que não estão sob controle do governo.

bur-mjg/tgg/tp/pc/es/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos