Chefe da ONU pede investigação irrestrita sobre ataque químico

Washington, 10 Abr 2018 (AFP) - O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, afirmou nesta terça-feira estar escandalizado com o último relatório sobre o ataque químico na Síria e pediu uma investigação internacional sem restrições a respeito.

"Qualquer confirmação do uso de armas químicas por quaisquer das partes do conflito e sob qualquer circunstância, é aberrante e uma clara violação do direito internacional", afirmou Guterres em um comunicado.

"A gravidade das recentes denúncias requer uma exaustiva investigação com especialistas imparciais, independentes e profissionais", acrescentou.

Socorristas e médicos atuando na cidade rebelde de Duma, em Ghuta Oriental, afirmaram que mais de 40 pessoas morreram por um suposto ataque com gás venenoso.

Guterres reafirmou seu total apoio à Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) e sua missão para recolher informações a respeito da utilização ou não de armas químicas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos