Defesa de Bill Cosby chama acusadora de 'vigarista'

Norristown, Estados Unidos, 10 Abr 2018 (AFP) - O advogado defensor de Bill Cosby atacou ferozmente a mulher que acusa o ator de agressão sexual, apresentando-a como uma "vigarista" que mentiu para a polícia e só busca embolsar milhões de dólares.

Cosby, de 80 anos, pode passar o resto da vida atrás das grades se for considerado culpado de drogar e agredir sexualmente a ex-funcionária e universitária Andrea Constand, hoje de 44 anos, em sua casa na Filadélfia em 2004.

As denúncias contra Cosby mancharam para sempre o legado do ator, adorado por milhões de pessoas pelo papel de Cliff Huxtable, um afável ginecologista e pai de família em "The Cosby Show" (1984 a 1992).

O primeiro julgamento do ator, um pioneiro que derrubou as barreiras raciais na TV e que foi o primeiro afro-americano a ganhar um Emmy em 1966, foi anulado em 17 de junho porque o júri não conseguiu chegar a um veredicto unânime após seis dias de testemunhos e 52 horas de deliberações.

Na terça-feira seu advogado, Tom Mesereau, conhecido por conseguir a absolvição de Michael Jackson por abuso de um menor, apresentou com tranquilidade seus argumentos iniciais no segundo dia do julgamento, que é realizado na Pensilvânia.

"O que ela quer de Bill Cosby?", perguntou Mesereau aos jurados. "Já sabem a resposta: dinheiro, dinheiro e muito mais dinheiro", disse.

Mesereau afirmou ao júri que Constand é "uma vigarista", e "vamos provar isso".

"Ela é agora uma multimilionária porque ela conseguiu isso".

A promotoria revelou na segunda-feira que Cosby pagou a Constand 3,38 milhões de dólares em 2006 para pôr fim a uma ação civil sobre a suposta agressão sexual.

Mesereau fez referências a uma antiga colega de Constand na Universidade de Temple que afirma que ela lhe disse que "era capaz de enganar uma celebridade" em troca de dinheiro.

A autorização do juiz para que a defesa chame Marguerite Jackson como testemunha será crucial no caso. Não o autorizou no primeiro processo por considerar que seu relato equivalia a uma fofoca.

O advogado atacou as inconsistências no relato de Constand à polícia e a falta de evidências físicas. Afirmou, ainda, que Constand perseguiu Cosby em várias ocasiões, e que estava "loucamente apaixonada por sua fama e seu dinheiro".

"Foi idiota e ridículo e se sentia sozinho, atraído por uma jovem, mas não cometeu um crime. Não é um delinquente e vocês o declararão inocente com gosto", afirmou.

Nos últimos anos, 60 mulheres acusaram o ator de ser um predador sexual em série e asseguram que ele as drogou e abusou delas em um período de 40 anos.

Mas Cosby só será julgado por três acusações de agressão contra Constand, já que outros supostos delitos prescreveram.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos