Indonésia captura "barco de escravos" procurado pela Interpol

Jacarta, 10 Abr 2018 (AFP) - A Indonésia capturou na sexta-feira, após uma perseguição em alto mar, um suposto "barco de escravos" procurado pela Interpol, no qual os marinheiros teriam trabalhado durante meses sem receber salários.

A organização internacional de polícia emitiu um alerta depois que a embarcação escapou na China e em Moçambique.

As autoridades suspeitam que a tripulação do "STS-50", um barco sem bandeira e com antecedentes penais, era obrigada a trabalhar de graça.

A embarcação foi capturada a mais de 100 quilômetros das costas da ilha Weh, na província indonésia de Aceh, e transportava 20 indonésios, dois ucranianos e oito russos, incluindo o capitão.

A tripulação foi detida e está sendo interrogada.

Os marinheiros indonésios explicaram que não recebiam pagamento. Os passaportes e documentos foram confiscados quando entraram no barco, há um ano.

"Estes indonésios navegaram durante 10 meses sem receber, por isso suspeitávamos de escravidão", afirmou Achmad Taufiqoerrochman, comandante da Marinha.

O barco, de 258 metros de comprimento, exibia uma bandeira de Togo quando foi capturado, mas antes há havia exibido os pavilhões de vários países como Japão, Coreia do Sul oi Moçambique.

A bordo transportava quase 600 redes de emalhar, proibidas em alguns países.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos