Na Espanha, Dilma Rousseff pede 'solidariedade internacional' para Lula

Madri, 10 Abr 2018 (AFP) - A ex-presidente Dilma Rousseff (2011-2016) pediu nesta terça-feira, em Madri, solidariedade internacional para com seu antecessor e mentor político, Luiz Inácio Lula da Silva, preso por corrupção e acusado em outros processos.

"Precisamos da solidariedade internacional", afirmou, em uma palestra na Casa América de Madri.

Segundo ela, "a democracia no Brasil está em risco por causa do golpe parlamentar" que levou ao seu impeachment e que colocou seu vice-presidente, Michel Temer, no poder.

Dilma insistiu que o ex-presidente continua sendo o candidato do PT nas eleições presidenciais de outubro.

"Nós não temos um B. Nós mantemos a candidatura de Lula", enfatizou Dilma.

"O PT vai lutar em todas as instâncias jurídicas para que Lula seja candidato", explicou.

A ex-presidente afirmou ainda que o Brasil vive uma situação de grande impasse, que "fortalece a posição de Lula".

O PT deposita parte de suas esperanças nesta quarta-feira, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil talvez debata uma alteração da lei de condenação de segunda instância, que poderá favorecer Lula.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos