Londres considera 'necessário tomar medidas' sobre a Síria

Londres, Reino Unido, 12 Abr 2018 (AFP) - O governo britânico acordou nesta quinta-feira (12) ser "necessário tomar medidas" contra a utilização de armas químicas na Síria, ao fim de uma reunião urgente convocada pela primeira-ministra britânica, Theresa May.

"O governo acordou ser necessário tomar medidas para impedir a utilização de armas químicas por parte do regime de Assad", declarou um porta-voz do governo.

Os ministros "estiveram de acordo em que a primeira-ministra deve continuar trabalhando com seus aliados nos Estados Unidos e na França para coordenar uma resposta internacional", acrescentou o gabinete de May.

O governo britânico se reuniu em um momento em que o presidente americano, Donald Trump, avaliava suas opções militares sobre a Síria, e a França disse que tinha "provas" que o governo sírio havia usado armas químicas.

A pressão sobre o regime de Bashar al-Assad e seu apoio russo não deixou de aumentar desde um suposto ataque químico no sábado contra a localidade de Duma.

O Executivo britânico disse que o ataque era um "ato surpreendente e bárbaro" que matou pessoas "da forma mais espantosa e desumana".

O governo considera "muito provável" a responsabilidade de Damasco no suposto ataque químico na cidade rebelde de Duma, acrescentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos