Presidente do Sri Lanka suspende Parlamento durante quase um mês

Colombo, 12 Abr 2018 (AFP) - O presidente do Sri Lanka, Maithripala Sirisena, suspendeu o Parlamento nesta quinta-feira (12) até 8 de maio, uma surpreendente medida em meio à luta pelo poder com o primeiro-ministro, Ranil Wickremesinghe, que dirige um governo de coalizão.

O decreto divulgado pela Presidência anuncia a suspensão do Parlamento "a partir de meia-noite" e até 8 de maio, baseando-se no artigo 70 da Constituição.

Nas últimas semanas, o presidente Sirisena restringiu os poderes do primeiro-ministro Wickremensinghe, retirando dele a tutela do Banco Central e de outras instituições.

Nas eleições presidenciais de janeiro de 2015, o Partido Nacional Unido (PNU), de Ranil Wickremesinghe, que dispõe de uma ampla maioria no Parlamento, se aliou ao Partido pela Liberdade do Sri Lanka, que é comandado por Sirisena, para impedir a reeleição de Mahinda Rajapakse, que estava à frente do Estado há 10 anos.

Sirisena foi eleito presidente e Wickremensinghe foi nomeado primeiro-ministro à frente de um governo de coalizão.

As relações entre os aliados pioraram devido a divergências na política econômica e à falida tentativa de Sirisena de prolongar em um ano, até 2021, seu mandato presidencial.

Em 4 de abril, Wickremensinghe superou uma moção de censura apresentada pelos partidários do presidente com o apoio de alguns deputados de seu partido.

bur-kaf/spm.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos