PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Merkel e Peña Nieto elogiam livre mercado em meio a tensão comercial com EUA

22/04/2018 17h57

Hanôver, Alemanha, 22 Abr 2018 (AFP) -









A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, que enfrentam tensões comerciais com o presidente americano Donald Trump, elogiaram neste domingo (22) um acordo de princípio entre e a União Europeia (UE) e o México para impulsionar os laços econômicos.

O presidente mexicano, que está desde sábado na Alemanha para participar como sócio na feira anual de tecnologia e energia de Hanôver, se mostrou otimista sobre a ideia de alcançar a atualização do Acordo de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês), que Trump ameaça romper se não beneficiar mais aos Estados Unidos.

Neste sábado, México e UE alcançaram um acordo de princípio nas negociações da modernização de seu acordo de livre-comércio vigente desde 2000, num contexto marcado pela sombra do presidente americano.

Merkel elogiou o acordo como "uma verdadeira boa notícia para Europa, Alemanha e México".

"Sabemos que enfrentamos desafios comuns e achamos que a cooperação multilateral pode ser um valor agregado para todos", disse a líder da principal economia da Europa na cerimônia de abertura da Feira de Hanôver.

"E é por isso que estamos trabalhando em um acordo de livre-comércio internacional baseado em regras comuns", disse Merkel.

- México livre de protecionismo -Peña Nieto disse que o México foi, durante muito tempo, uma economia fechada e protecionista, mas se transformou em uma aberta, baseada em exportações, "integrada com todo o mundo".

Além disso, "estamos otimistas, também, de que vamos terminar a renegociação" do Nafta, "garantindo benefícios para todos os sócios".











Merkel e Peña Nieto visitarão novamente a feira neste segunda-feira. Ela é a maior do mundo em tecnologia industrial, onde o México é o primeiro país sócio da América Latina, com exibições de mais de 110 empresas e instituições.

O presidente mexicano também visitará Wolfsburgo, onde fica a sede da gigante automotiva alemã Volkswagen, que tem sua segunda maior fábrica em Puebla, no México, antes de continuar sua visita a Europa na Holanda e na Espanha.

Merkel deve viajar nesta quinta-feira a Washington, onde tem vários pontos complicados na agenda diplomática - como o grande superávit comercial da Alemanha com os Estados Unidos e a tarifação das importações americanas de aço, da qual México e UE estão isentos temporariamente até 1 de maio.

bur-fz/pb/jvb/ll

VOLKSWAGEN

Internacional