PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Maduro denuncia 'emboscada' contra Ortega e diz confiar na vitória

23/04/2018 15h55

Caracas, 23 Abr 2018 (AFP) -









O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, afirmou nesta segunda-feira (23) que seu homólogo nicaraguense, Daniel Ortega, é vítima de uma "emboscada", ao se referir aos protestos e saques que deixaram pelo menos 25 mortos no país, e disse acreditar que seu aliado sairá vitorioso.

No início de seus atos de campanha, às vésperas da eleição presidencial de 20 de maio, Maduro comparou a situação na Nicarágua com os protestos da oposição na Venezuela, registrados entre abril e julho de 2017 com ao menos 125 vítimas fatais.

"Estão enfrentando uma emboscada violenta de grupos que, infelizmente, lhe causaram muitos danos. Como causaram danos aos venezuelanos, estão causando danos na Nicarágua. Violência, incêndios, balas, mortos", manifestou em uma breve entrevista coletiva no estado de Bolívar (sul).

Maduro disse estar "em comunicação permanente" com Ortega a respeito das manifestações deflagradas na última quarta-feira contra o aumento das contribuições de trabalhadores e do patronato ao sistema previdenciário e que se espalharam para outras cidades do país.

"O governo da Nicarágua é cristão. Quer a paz, a harmonia e estou certo de que vai conseguir (...), vai triunfar sobre a emboscada que esses grupos violentos armaram", completou Maduro.

Ortega continuava sob pressão nesta segunda, apesar de ter tentado, ontem, aplacar a fúria das ruas, revogando a reforma da Seguridade Social. Os estudantes que iniciaram os protestos insistem, porém, em manter o movimento.

Essa medida foi o gatilho para a onda de violentos protestos, saques e confrontos com a Polícia, que deixaram cerca de 25 mortos, segundo o Centro Nicaraguense de Direitos Humanos (Cenidh) e a Federação Internacional de Direitos Humanos (FIDH).

Internacional