PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Magnata francês Vincent Bolloré detido por suspeita de corrupção na África

24/04/2018 08h32

Paris, 24 Abr 2018 (AFP) -









O magnata francês Vincent Bolloré foi detido nesta terça-feira sob suspeita de corrupção na aquisição de concessões portuárias na África, informaram à AFP fontes próximas à investigação.

O bilionário de 66 anos, que comanda o Grupo Bolloré, uma multinacional dedicada ao transporte, logística, comunicação e publicidade, foi detido no âmbito de uma investigação sobre a obtenção da administração de portos em Lomé (Togo) e Conakry (Guiné), explicaram as fontes, que pediram anonimato, confirmando uma informação do jornal Le Monde.

Os investigadores suspeitam que o Grupo Bolloré utilizou sua filial de comunicação e publicidade, Havas, para fornecer serviços subfaturados de assessoria a dirigentes africanos com o objetivo de obter, em troca, concessões para atuar em portos, informou o jornal francês.

Em um comunicado, o grupo francês negou formalmente qualquer irregularidade em suas atividades na África.

"O grupo Bolloré desmente formalmente que sua filial da época, SDC África, tenha cometido irregularidades. Os serviços relativos aos pagamentos foram realizados de forma transparente", indicou o grupo.

A notícia da detenção de Vincent Bolloré provoco uma queda de 5% da ação do grupo Bolloré na Bolsa de Paris.

Em abril de 2016, as autoridades francesas realizaram uma operação de busca no edifício da empresa em Puteaux, subúrbio de Paris, sede do grupo Bolloré Africa Logistics.

Internacional