Kuwait expulsa embaixador filipino em crise por empregados domésticos

Cidade do Kuwait, 25 Abr 2018 (AFP) - O Kuwait anunciou nesta quarta-feira a expulsão do embaixador filipino e convocou seu representante em Manila para consulta, em uma crise sobre o destino de trabalhadores domésticos filipinos neste emirado do Golfo.

"O Kuwait dará ao embaixador filipino uma semana para deixar o país e convocou seu embaixador em Manila para consulta", escreveu a agência de notícias oficial Kuna em um breve comunicado.

O país tomou esta ação apesar das desculpas oficiais apresentadas na terça-feira por uma autoridade filipina após a publicação de vídeos mostrando como as equipes da embaixada das Filipinas organizavam a fuga de empregados domésticos das residências de seus empregadores no Kuwait suspeitos de maltratá-los.

O Kuwait considerou essa prática da embaixada filipina como um ataque à sua soberania, segundo um porta-voz.

Um alto funcionário do ministério das Relações Exteriores do Kuwait disse à AFP nesta quarta-feira que o embaixador filipino, Renato Pedro Ovila, foi convocado à sede do ministério para ser informado da ordem de expulsão.

Em 1º de abril, um tribunal do Kuwait condenou à morte, à revelia, um libanês e sua esposa síria pelo assassinato de uma empregada doméstica filipina, em um caso que criou tensões entre o Kuwait e Manila.

Cerca de 10 milhões de filipinos trabalham fora de seu país e as remessas que enviam para suas famílias são essenciais para a economia do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos