Mexicanos protestam para exigir justiça por estudantes assassinados

Guadalajara, México, 27 Abr 2018 (AFP) -









Ao menos 12 mil pessoas protestaram nesta quinta-feira, nas ruas de Guadalajara, no oeste do México, para exigir paz e justiça para os três estudantes de cinema assassinados, em um crime que chocou o país.

Após mais de um mês de desaparecimento, as autoridades do estado de Jalisco confirmaram, na segunda-feira passada, a morte de Salomón Aceves Gastélum (25), Daniel Díaz (20) e Marco Ávalos (20), sequestrados e torturados por narcotraficantes.

"Não são três, somos todos", "Governo farsante, assassino de estudantes" - gritavam os milhares de manifestantes em seu trajeto para a rotatória dos Meninos Heróis, rebatizada de rotatória Dos Desaparecidos, na segunda maior cidade do México.

"A absurda guerra contra o narcotráfico está levando nossos companheiros e não permitiremos mais. Diante disto, convocamos esta manifestação para exigir paz", disse Jesús Medina, líder estudantil da estatal Universidade de Guadalajara.

Muitos manifestantes declararam dúvidas sobre os acontecimentos relatados pelas autoridades de Jalisco sobre a morte dos estudantes.

Na quarta-feira, o rapper e 'youtuber' conhecido como QB confessou ter dissolvido em ácido os corpos de três estudantes, para fazê-los "desaparecer".

O rapper revelou que recebia 3 mil pesos semanais (159 dólares) para trabalhar para o Cartel Jalisco Nova Geração (CJNG), um dos mais poderosos do México, ao qual se integrou há cerca de três meses trazido por um amigo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos