Seul se anima com a sopa de macarrão norte-coreana servida na cúpula

Seul, 28 Abr 2018 (AFP) -

No restaurante Nampo Myeonok de Seul, uma proprietária sobrecarregada avisa aos clientes que não há mais "Pyongyang naengmyeon", a sopa de macarrão norte-coreana que foi servida na véspera da cúpula histórica entre as duas Coreias.

"Vão ter que esperar cerca de 40 minutos" para que o caldo fique pronto, diz aos clientes que esperam pacientemente neste sábado fazendo fila na porta do seu estabelecimento.

Esta sopa de macarrão é geralmente servida guarnecida com legumes e pedaços de carne. O macarrão, feito com farinha de trigo sarraceno e muito largo, pode ser cortado com uma tesoura para facilitar na hora de comer.

A histórica cúpula dos chefes de Estado da Coreia do Norte e da Coreia do Sul na sexta-feira provocou em Seul um grande interesse pela especialidade norte-coreana, que foi incluída no menu e até mesmo tornou-se tema de conversa animada.

O líder norte-coreano Kim Jong Un brincou sobre o prato, na esperança de que o presidente sul-coreano Moon Jae-in "apreciasse o Pyongyang naengmyeon vindo de longe". E então riu: "Eu não deveria dizer longe".

Esta especialidade foi preparada a pedido de Kim pelo chef de um restaurante famoso em Pyongyang, Okryu-gwan, e, segundo a agência oficial norte-coreana KCNA, "impressionou muito os convidados".

Este prato já era popular no sul da península dividida, mas a cúpula fomentou um maior interesse: milhares de coreanos publicaram fotos em seu Instagram com a hastag #summit (cúpula) e #peacenaengmyeon (naengmyeon da paz).

No Nampo Myeonok de Seul, o baixista Kim Tae-hun diz que este prato faz sentir-se "mais perto" dos coreanos que vivem do outro da fronteira que dividiu o país em 1953, depois de três anos de guerra.

"Eu vim a este restaurante especificamente para comer Pyongyang naengmyeon. Este restaurante existe há bastante tempo e é bom", afirma outro cliente, Parque Jae-chun.

Mas, para ele, a reconciliação culinária não significa reunificação: "Pessoalmente, acho que os coreanos do norte e do sul devem coexistir, em vez de se unir. Viver em paz e reconhecer uns aos outros".

Durante a cúpula realizada na sexta-feira na Zona Desmilitarizada que separa as duas Coreias, o líder norte-coreano Kim Jong Un e o presidente sul-coreano Moon Jae-in se comprometeram a preservar a paz e desnuclearizar a península.

bur-ric/slb/qan/cac/jhd/acc/age/mr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos