Milhares de manifestantes paralisam a capital da Armênia

Yerevan, Arménia, 2 Mai 2018 (AFP) -

Dezenas de milhares de armênios saíram às ruas Yerevan nesta quarta-feira, bloqueando avenidas e edifícios públicos, em protesto contra a recusa do partido que está no poder de aceitar o líder opositor Nikol Pashinian como primeiro-ministro.

Em uma demonstração de força sem precedentes, os manifestantes paralisaram a capital da Armênia, onde quase todas as ruas estavam bloqueadas ao trânsito e muitas lojas fechadas.

De acordo com as autoridades, o transporte ferroviário estava prejudicado e a estrada que leva ao aeroporto bloqueada.

A multidão nas ruas exibe bandeiras armênias, faz barulho com cornetas e grita "Armênia livre e independente!".

"Queridos, o metrô e as ferrovias foram paralisados, a estrada para o aeroporto foi cortada", afirmou Pashinian a seus seguidores, antes de informar que várias universidades e escolas se uniram ao protesto.

Os manifestantes afirmam que pretendem permanecer nas ruas pelo tempo necessário para expulsar as elites que dominam a política do poder e conseguir a eleição de Pashinian como primeiro-ministro.

"O povo não vai desistir, os protestos não diminuirão", afirmou à AFP Serguei Konsulian, um empresário de 45 anos.

Gayane Amiragian, estudante de 19 anos, concordou: "Nós vamos vencer porque estamos unidos, todo o povo armênio está unido".

Pashinian convocou uma greve geral depois que o Partido Republicano bloqueou na terça-feira sua tentativa de candidatura ao cargo de primeiro-ministro, após duas semanas de protestos contra o governo que resultaram na renúncia do veterano líder político Serzh Sarkisian.

A votação no Parlamento teve 45 votos a favor e 55 contra Pashinian. O Partido Republicano de Sarkisian afirmou que o opositor não era um candidato adequado para o cargo.

im-mkh-as/nla/acc.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos