Viúva do dissidente Liu Xiaobo está disposta a 'se deixar morrer'

Pequim, 3 Mai 2018 (AFP) - Liu Xia - a viúva do dissidente chinês e Prêmio Nobel da Paz 2010, Liu Xiaobo - está disposta a se deixar morrer em sua residência em Pequim, onde se encontra sob prisão domiciliar há anos, sem sequer ter sido condenada - comunicou uma fonte próxima.

Em um texto publicado em sua página no Facebook, o escritor chinês Liao Yiwu, exilado na Alemanha, revelou que falou com Liu na segunda-feira e a encontrou deprimida pela recusa das autoridades a deixá-la sair da China.

"Hoje não temo mais nada. Se não posso partir, me deixarei morrer em casa", disse Liu Xia, segundo o texto que o escritor Liao Yiwu divulgou no Facebook.

"Morrer como um ato de desafio seria, para mim, a coisa mais fácil do mundo", acrescentou a viúva de Liu Xiaobo, ainda segundo o mesmo texto.

A poetisa Liu Xia, de 56 anos, está sob prisão domiciliar desde que seu marido recebeu o Prêmio Nobel.

A situação não mudou depois da morte de seu marido em 13 de julho de 2017, na prisão, após quase dez anos de detenção.

Segundo o escritor Liao Yiwu, as autoridades chinesas protelam conceder a Liu a autorização para viajar para a Alemanha, onde deseja se instalar.

Em entrevista ao jornal "South China Morning Post", de Hong Kong, o embaixador alemão na China, Michael Clauss, afirmou que a Alemanha está disposta a receber a viúva do dissidente, cuja libertação é exigida por Estados Unidos e União Europeia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos