Inventor dinamarquês condenado por homicídio apela da sentença

Copenhaga, 7 Mai 2018 (AFP) - Condenado à prisão perpétua pelo assassinato da jornalista sueca Kim Wall, em 2017, o inventor dinamarquês Peter Madsen apelará da sentença, embora admita que é culpado.

Madsen "foi declarado culpado do assassinato de Kim Wall e apela apenas da duração" de sua condenação, disse à AFP Simon Gosvig, um porta-voz do gabinete do procurador local.

Em 25 de abril, Madsen foi condenado pelo assassinato, precedido de abuso sexual, da jovem jornalista sueca Kim Wall em seu submarino particular, em agosto de 2017, perto de Copenhague.

O engenheiro autodidata, de 47 anos, confessou ter posto a cabeça, os braços e as pernas da vítima em sacolas de plástico, tê-las enchido com tubos de metal, lançando-as ao mar. Ele mantém que a morte foi acidental.

Apesar da falta de provas tangíveis e do avançado estado de decomposição do corpo de Wall, que não ajudou a determinar as causas de sua morte, o juiz e o júri acompanharam o pedido da Procuradoria e consideraram que os elementos contra o acusado bastavam para estabelecer sua culpa.

O caso, único na história judicial da Dinamarca, fez de Madsen o 15º condenado à prisão perpétua na última década.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos