Candidata para dirigir a CIA promete não retomar programas de tortura

Washington, 9 Mai 2018 (AFP) - Gina Haspel, nomeada pelo presidente Donald Trump para dirigir a CIA, assegurou nesta quarta-feira, diante de membros do Senado dos Estados Unidos, que a agência de inteligência não vai retomar os programas de tortura de prisioneiros sob a sua liderança.

Haspel enfrentou grande oposição após sua nomeação em razão de seu trabalho em uma prisão secreta da CIA na Tailândia em 2002, onde supostos membros da rede extremista Al-Qaeda foram submetidos a torturas.

Mas em uma audiência diante de um comitê do Senado, ela garantiu que se for confirmada no cargo vai assegurar que a agência "não retomará tal programa de detenção e interrogatórios".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos