Maioria do STF nega liberdade a Lula

Brasília, 10 Mai 2018 (AFP) - A maioria dos juízes da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) votou contra conceder liberdade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em uma deliberação cujo resultado final só será conhecido oficialmente na sexta-feira.

Cinco magistrados do STF analisam desde 4 de abril um recurso da defesa do ex-presidente que argumenta que sua prisão foi decretada antes de esgotarem todos os recursos no Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF-4), que confirmou sua pena de 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

O prazo para que os juízes entreguem por escrito seu voto vence à meia-noite de sexta-feira, mas, segundo a imprensa, os três ministros que votaram no começo desta noite - Luiz Edson Fachin (relator), Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski - negaram o recurso.

O STF informou que não confirmará a informação até que a votação seja concluída.

Este recurso era visto como a ferramenta legal mais imediata para que Lula fosse colocado em liberdade. Mas a defensa ainda tem outras estratégias - mais complexas e que poderão levar mais tempo - para questionar a sentença nos tribunais superiores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos