Ministro francês considera inaceitável ação de Washington como "polícia econômica do planeta"

Paris, 9 Mai 2018 (AFP) - O ministro da Economia da França, Bruno le Maire, considerou nesta quarta-feira "inaceitável" que os Estados Unidos atuem como a "polícia econômica do planeta", depois da decisão do presidente americano Donald Trump de restabelecer as sanções contra o Irã.

Le Maire declarou à rádio France Culture que a ruptura do acordo sobre o programa nuclear do Irã é "um erro" para a segurança internacional e também do ponto de vista econômico.

A decisão dos Estados Unidos terá "consequências" para empresas francesas como a petroleira Total, o laboratório farmacêutico Sanofi e as montadoras Renault e Peugeot, disse Le Maire.

"Em dois anos, a França triplicou o excedente comercial com o Irã", completou o ministro.

"O prazo muito curto de seis meses que os Estados Unidos impõem às empresas para sair do Irã vai criar dificuldades a todas as empresas europeias, dificuldades econômicas consideráveis, mas ainda mais importante que o problema econômico é o problema de princípio das sanções extraterritoriais", completou Le Maire.

O ministro francês da Economia disse que "antes do fim de semana conversará com o secretário do Tesouro americano Steve Muchin para ver quais são possibilidades" de evitar as sanções.

Entre as possibilidades estudadas, Le Maire mencionou a cláusula de anterioridade e as "isenções".

"Vou conversar com meu colega alemão, com meu colega britânico e outros ministros europeus para ver como podemos reagir ante as sanções", completou Le Maire.

arz-edy/ef/spi/lv/zm/erl/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos