EUA inauguram, oficialmente, embaixada em Jerusalém

Jerusalém, 14 Mai 2018 (AFP) - Em uma polêmica cerimônia, os Estados Unidos inauguraram, oficialmente, sua embaixada em Jerusalém, nesta segunda-feira (14), dia marcado por protestos violentos na fronteira entre a Faixa de Gaza e Israel.

A cerimônia começou com o hino nacional americano e contou com a presença de centenas de autoridades americanas e israelenses.

Em mensagem divulgada durante a inauguração, o presidente americano, Donald Trump, garantiu que os EUA continuam "plenamente" comprometidos com a busca de um acordo de paz duradouro entre israelenses e palestinos.

"Nossa maior esperança é a da paz. Os Estados Unidos continuam plenamente comprometidos com facilitar um acordo de paz duradouro", declarou ele, na mensagem de vídeo aos participantes da cerimônia.

Essa inauguração cumpre uma das mais polêmicas promessas de política externa do presidente Donald Trump, ignorando a reprovação internacional e a indignação palestina.

O ato coincide com o dia mais letal do conflito palestino-israelense desde 2014. Pelo menos 37 manifestantes palestinos morreram nesta segunda por disparos israelenses em protestos na Faixa de Gaza.

"Hoje, cumprimos uma promessa feita ao povo americano e damos a Israel o mesmo direito que a qualquer outro país: o direito de designar sua capital", declarou o embaixador dos Estados Unidos, David Friedman, no início da cerimônia.

jm-mjs/pa/age/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos