Coreia do Norte quer "participar nos esforços" para proibir testes nucleares

Genebra, 15 Mai 2018 (AFP) - A Coreia do Norte quer "participar nos esforços" internacionais para conseguir a proibição total dos testes nucleares, informou nesta terça-feira seu embaixador na Conferência de Desarmamento da ONU em Genebra, Han Tae Song.

"A República Popular Democrática da Coreia do Norte (RPDC) participará nos esforços (...) internacionais para proibir totalmente os testes nucleares", declarou o embaixador.

Atualmente, a RPDC não é signatária do Tratado de Proibição Completa de Testes Nucleares (CTBT), negociado em Genebra entre 1994 e 1996.

O tratado, que já foi assinado por 183 países, só entrará em vigor quando for assinado e ratificado pelos outros oito países que detêm tecnologia nuclear: a RPDC, a China, o Egito, a Índia, o Irã, Israel, Paquistão e Estados Unidos.

Em seu discurso, Han Tae Song, que não mencionou o CTBT, também enfatizou o desejo de seu país "de desenvolver as relações intercoreanas, neutralizar as tensões militares agudas e afastar o perigo da guerra na península coreana".

No último fim de semana, a Coreia do Norte prometeu desmantelar no final de maio seu local de testes nucleares, antes de sua cúpula com os Estados Unidos.

O presidente americano Donald Trump, que deve encontrar o líder norte-coreano Kim Jong Un em 12 de junho, em Cingapura, saudou a decisão de Pyongyang de acabar com o sítio de Punggye-ri durante uma cerimônia prevista para entre 23 e 25 de maio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos