Militares impedem acesso de jornalistas ao Parlamento da Venezuela

Caracas, 15 Mai 2018 (AFP) - Membros da Guarda Nacional, deputados e jornalistas trocaram socos e empurrões nesta terça-feira, quando os militares impediram o acesso da imprensa à sede do Parlamento da Venezuela, controlado pela oposição.

O Sindicato dos Trabalhadores da Imprensa (SNTP) denunciou que "várias equipes foram agredidas" e uma câmera, "destruída" quando um grupo de parlamentares tentou permitir a entrada dos jornalistas no Palácio Legislativo.

"José Rivas, câmera da (TV privada) Venevisión, sofreu traumatismos no tórax e no rosto quando tentava entrar (...). Sua câmera foi destruída e ele recebeu socos e chutes" dos militares, informou o sindicato no Twitter.

O bloqueio militar na entrada do Parlamento tem sido frequente nas últimas semanas. Desde 17 de abril, os jornalistas foram impedidos de entrar no local em seis ocasiões.

Na sessão desta terça-feita foram debatidas as eleições do próximo domingo, nas quais o presidente Nicolás Maduro dá como certa sua reeleição. A oposição boicota a votação, que qualifica de "simulação".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos