PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Londres admite que fatura do Brexit não é condicionada a acordo futuro

23/05/2018 13h01

Londres, 23 Mai 2018 (AFP) - A secretária britânica para o Brexit, Suella Braverman, admitiu nesta quarta-feira que o pagamento da fatura da separação da União Europeia não está vinculado à assinatura de um novo acordo comercial - embora Londres tente dar a entender o contrário.

Questionada por uma comissão parlamentar, Braverman acabou admitindo que "o acordo de retirada que está quase finalizado e assinado (...) não contém aspectos de condicionalidade".

Em dezembro, a primeira-ministra Theresa May tinha aceitado honrar todos os compromissos financeiros assumidos por seu país no âmbito da UE - uma fatura de 40 a 45 bilhões de euros.

Contudo, seu ministro para o Brexit, David Davis, afirmou que este acordo era "condicionado à obtenção de um período de transação e de um resultado sobre o acordo comercial".

Braverman afirmou que "há uma obrigação de boa fé" dos dois lados e deu a entender que se as negociações comerciais com Bruxelas não resultou em um acordo, houve uma "clara possibilidade" de renegociação e "os pagamentos não seriam devidos".

"A primeira-ministra disse muito claramente que o acordo financeiro fazia parte de um pacote mais amplo, e dentro do espírito de nossa futura parceria, os dois estarão conectados quando votarmos em outubro ", disse ela.

Os parlamentares britânicos devem votar o acordo de divórcio que será concluído com Bruxelas apenas alguns meses antes da saída do Reino Unido da UE, prevista para 29 de março de 2019.

Londres e Bruxelas chegaram a um acordo preliminar em dezembro sobre três questões principais: o projeto de lei de saída, os direitos dos cidadãos europeus e a fronteira entre a província britânica da Irlanda do Norte e a Irlanda.

ar-oaa/fb/mra/ll

Internacional