Justiça belga indicia cúmplice de Abdeslam por atentados de Bruxelas

Bruxelas, 1 Jun 2018 (AFP) - A justiça belga indiciou, dentro da investigação dos atentados de Bruxelas de março de 2016, Sofiane Ayari, cúmplice na fuga de Salah Abdeslam, o único integrante vivo do grupo que executou os atentados de Paris em novembro de 2015.

"No âmbito da investigação dos atentados de Bruxelas (...), o juiz de instrução, especializado em terrorismo, indiciou Sofiane A. por ter participado nas atividades de uma organização terrorista", afirma o Ministério Público em um comunicado.

Abdeslam e Ayari já foram declarados culpados em abril de tentativa de assassinato com caráter terrorista por um tiroteio com a polícia belga em 15 de março de 2016, que resultou na detenção do primeiro três dias depois e que, para os investigadores, precipitou os atentados de Bruxelas.

Salah Abdeslam, de 28 anos e que está preso em uma penitenciária nas proximidades de Paris há dois anos, foi indiciado na França na investigação dos atentados de novembro de 2015, que deixaram 130 mortos, mas até o momento não está indiciado no caso do ataque em Bruxelas.

Com a nova acusação de Ayari, 25 anos, a investigação dos atentados no aeroporto e metrô de Bruxelas, que deixaram 32 mortos e foram executados pelo mesmo grupo que atacou Paris, o número de acusados chega a nove.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos