PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Itália bloqueia adoção de conclusões comuns em cúpula europeia (fontes)

28/06/2018 16h39

Bruxelas, 28 Jun 2018 (AFP) - A Itália bloqueou na noite desta quinta-feira (28) a adoção de conclusões comuns sobre vários temas discutidos na primeira parte da cúpula europeia em andamento em Bruxelas.

O governo italiano espera saber se obterá suas exigências sobre a questão migratória, segundo fontes concordantes.

"O Sr. (Giuseppe) Conte reservou para si a possibilidade de poder se pronunciar sobre tudo", declarou uma fonte italiana, enquanto um porta-voz do Conselho Europeu explicou, sem nomear, que um Estado membro vai se pronunciar sozinho "sobre o conjunto de conclusões".

Os dirigentes europeus compareceram ao encontro abordando temas de segurança, defesa e emprego. Esperava-se que os 28 aprovassem as conclusões sobre esses temas consensuais sem dificuldades.

"Ao final, quando tinha que adotar as conclusões, os italianos as bloquearam", disse uma fonte europeia.

"Houve uma discussão muito acalorada e todo mundo foi em cima do italiano, mas não chegaram a um consenso, fazendo que não se pudessem adotar conclusões", acrescentou a mesma fonte.

A tradicional coletiva de imprensa do presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, e de seu homólogo da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ao fim da primeira sessão de trabalho foi cancelada. Excepcionalmente, ela acontecerá ao final da cúpula, na tarde de sexta-feira.

O espinhoso tema da migração será discutido nesta quinta-feira durante um jantar de trabalho.

A Itália, que recebeu em seu litoral cerca de meio milhão de migrantes desde 2015, pede um compartilhamento maior dos migrantes entre os países do bloque, se chocando com os países do Leste conhecidos como Grupo de Visegrado.

Internacional