PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Berat Albayrak, genro de Erdogan e homem poderoso da Turquia

10/07/2018 11h08

Istambul, 10 Jul 2018 (AFP) - Berat Albayrak, designado ministro das Finanças da Turquia, é o genro do presidente Recep Tayyip Erdogan e, nos últimos anos, teve uma meteórica ascensão política.

Tem 40 anos e é casado com a filha mais velha de Erdogan, Esra. Desde 2015, era ministro da Energia.

Sua nomeação na pasta das Finanças acontece em um contexto econômico complicado, com uma inflação alta, uma forte desvalorização da moeda e um importante déficit das contas correntes, apesar de um crescimento sólido.

Carismático, bom orador e anglófono, é considerado o segundo homem mais poderoso do país.

"O Genro", como lhe chamam os críticos de Erdogan que denunciam uma espécie de nepotismo, acompanha o presidente em seus deslocamentos mais importantes e assiste às reuniões cruciais.

Sinal da proximidade entre eles, Albayrak estava de férias com Erdogan no sudoeste da Turquia, quando aconteceu a tentativa de golpe de julho de 2016.

Albayrak acompanhava Erdogan, quando voltou para Istambul na noite de 16 de julho desse ano, uma viagem potencialmente arriscada, enquanto aviões dos golpistas voavam.

O ex-ministro da Energia também estava a seu lado quando Erdogan anunciou, em uma entrevista coletiva, o fracasso do golpe de Estado.

- Primeiro-ministro oficioso -Antes de se lançar na política, Albayrak dirigia o Calik Holding, um grupo com presença no setor têxtil, energético e, sobretudo, nos meios de comunicação, como o influente jornal Sabah e a emissora de televisão A Haber.

Amável no trato, Albayrak tem um Master em Finanças pela Universidade Pace de Nova York e, antes de entrar no governo em 2015, costumava escrever crônicas nas colunas de Sabah.

Erdogan é muito amigo do pai de Berat, Sadik, um ex-jornalista e político islamista.

Vários dirigentes estrangeiros foram ao casamento de Berat Albayrak e Esra Erdogan, em julho de 2004. O casal tem três filhos.

A influência de Albayrak no governo turco é tal que, às vezes, ele é considerado um primeiro-ministro oficioso.

Em setembro de 2016, um grupo de hackers que se autointitula Redhack disse ter pirateado os e-mails de Albayrak e publicou suas mensagens pressionando um diretor do maior grupo midiático do país, o Dogan Media, que negou a autenticidade dos escritos.

- Diplomacia energética - Como ministro da Energia, Albayrak se reuniu com representantes de governos estrangeiros, como Rússia e Israel, com os quais a Turquia negocia projetos energéticos importantes.

Essa posições lhe permitiram exercer o papel de diplomata. Um exemplo foi a reconciliação, em 2016, entre Turquia e Israel, após anos de crises, selada com um encontro entre Albayrak e seu homólogo israelense, Yuval Steinitz.

Albayrak é alvo de ataques. Em plena crise diplomática entre Ancara e Moscou, depois de a aviação turca ter derrubado um aparelho russo na fronteira síria em 2015, a Rússia acusou o entorno de Albayrak e Erdogan de envolvimento no comércio de petróleo com os extremistas do grupo Estado Islâmico (EI).

Essas acusações foram desmentidas por Erdogan e por vários responsáveis turcos.

Com a melhora das relações bilaterais, essas desavenças foram esquecidas. Em outubro de 2016, Albayrak posou sorridente durante a assinatura de um projeto de gás russo-turco.

Internacional