PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Turquia decreta prisão domiciliar do pastor americano Brunson

25/07/2018 14h10

Istambul, 25 Jul 2018 (AFP) - Um tribunal turco ordenou nesta quarta-feira a prisão domiciliar do pastor americano Andrew Brunson, que está sendo julgado por terrorismo e espionagem, informou a agência estatal turca Anatolia.

Brunson, cujo caso aumentou a tensão nas relações entre Ancara e Washington, está preso desde outubro de 2016 e um tribunal de Esmirna (oeste da Turquia) havia ordenado sua permanência em prisão preventiva durante a última audiência do julgamento, na semana passada.

Andrew Brunson, que dirigia uma pequena igreja protestante em Esmirna, pode ser sentenciado a 35 anos de prisão. Seu processo foi aberto em 16 de abril.

As autoridades turcas o acusam de agir em nome da rede do pregador Fetullah Gülen, a quem Ancara acusa de ser o mentor do golpe fracassado de julho de 2016, mas também em nome do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

Essas duas organizações são consideradas terroristas pela Turquia.

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, rejeitou nesta quarta-feira a decisão turca, considerando "não haver nenhuma evidência credível".

"Saudamos a notícia de que o pastor Brunson foi transferido para prisão domiciliar na Turquia, mas não é suficiente", escreveu Pompeo no Twitter.

Internacional