PUBLICIDADE
Topo

Europa permanece sob onda de calor

26/07/2018 23h18

Atenas, 27 Jul 2018 (AFP) - A Europa seguia nesta quinta-feira sentindo os efeitos de uma forte onda de calor, que elevou as temperaturas a níveis recordes, especialmente no norte do continente, enquanto no sul a Grécia se recuperava do mais devastador incêndio de sua história recente.

- Grécia -O número de mortos pelas chamas na Grécia subiu nesta quinta-feira para 82, enquanto as equipes forenses trabalham para identificar dezenas de corpos.

Segundo a TV estatal ERT, apenas 30 corpos já foram identificados. Os demais permaneciam sob exame - principalmente de DNA - em um árduo trabalho que só deverá estar concluído no sábado, segundo o chefe da equipe forense de Atenas, Nikos Karakoukis, citado pela agência ANA.

O governo anunciou que ajudará os danificados com indenizações e isenções, incluindo dinheiro para o enterro de familiares.

O país deve ter uma trégua nos próximos dias com a chegada de chuvas previstas.

- Suécia - Os termômetros devem seguir oscilando em torno dos 30°C, com máximas de 33º no sudoeste e centro oeste do país, uma zona muito afetada pelos incêndios.

A Agência Sueca de Defesa Civil informou na manhã desta quinta-feira 23 focos ativos mas sob controle, o dobro em relação à semana passada, mas há chuvas anunciadas para o final de semana.

As autoridades suspenderam a proibição de acender churrasqueiras e fogueiras.

Avalia-se que 25 mil hectares, sendo 13 mil na região de Kårböle, no centro do país, foram destruídos pelas chamas.

- Reino Unido -O Reino Unido registrou nesta quinta-feira as temperaturas mais elevadas de 2018, com 35ºC no Aeroporto de Heathrow e em St James's Park, em Londres, segundo o Serviço Nacional de Meteorologia.

As autoridades decretaram alerta ambiental de "nível elevado" para Londres.

Os bombeiros também emitiram uma proibição temporária de fogueiras, em um ano que já registrou seis vezes mais incêndios em bosques em relação a 2017.

Nesta sexta-feira poderá ser quebrado o recorde de 38,5 graus registrado na Inglaterra em 2003.

- França -A agência meteorológica francesa - Météo France - decretou nesta quinta-feira em 18 departamentos administrativos vigilância laranja, em um dia em que os termômetros atingiram os 38ºC.

O calor provocou uma alta no consumo de energia, que registrou níveis próximos ao recorde com o uso de ar-condicionado.

Devido às altas temperaturas e ao tráfego nas estradas por ocasião das férias, o leste do país está afetado pela contaminação por ozônio.

- Alemanha - Na Alemanha, as temperaturas atingiram os 38ºC nesta quinta-feira e as mínimas durante a noite anterior não baixaram de 20º.

No início da noite ocorreu um incêndio em um bosque próximo a Berlim, onde as chamas consumiram cerca de 50 hectares antes de serem debeladas por cerca de 200 bombeiros, informou a agência DPA.

O incêndio causou importantes perturbações na estrada entre Berlim e Leipzig, segundo a polícia.

- Holanda - O Instituto Real Holandês decretou oficialmente nesta quinta-feira que o país está sob uma onda de calor, a primeira em três anos.

As autoridades se preparam para a falta de água em vários pontos do país, especialmente no leste e no sul.

- Bélgica - Bruxelas lançou em 20 de julho um plano contra o calor para ajudar as pessoas isoladas ou mais vulneráveis.

A capital belga está sob alerta amarelo e Antuérpia, sob alerta vermelho, com risco de incêndios florestais.

bur-rco/lr