PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Dirigente da guerrilha do ELN é assassinado no norte da Colômbia

06.jul.2018 - Povos indígenas do grupo étnico da Nasa se preparam para destruir armas, uniformes e explosivos apreendidos de guerrilheiros do ELN - LUIS ROBAYO/AFP
06.jul.2018 - Povos indígenas do grupo étnico da Nasa se preparam para destruir armas, uniformes e explosivos apreendidos de guerrilheiros do ELN Imagem: LUIS ROBAYO/AFP

27/07/2018 01h53

O líder guerrilheiro Jacobo Acuña, integrante da direção do Exército de Libertação Nacional (ELN), foi morto em uma operação militar no norte da Colômbia, após regressar ao país a partir da Venezuela, informou nesta quinta-feira o ministério da Defesa.

Acuña, conhecido como "Samuel", integrou durante 30 anos o grupo armado e comandou três frentes guerrilheiras nos departamentos de Antioquia (noroeste) e Bolívar (norte).

"Samuel estava há 30 anos no ELN e fazia parte da direção nacional desta guerrilha. Hoje foi neutralizado em San Pablo, Bolívar", revelou o ministério no Twitter.

Acuña era apontado como o responsável pela morte de dois religiosos no departamento de Norte de Santander (fronteira com a Venezuela) e pelo sequestro de 60 pessoas em Bolívar, entre outros crimes.

O Exército de Libertação Nacional (ELN) é a última guerrilha ativa da Colômbia e negocia a paz com o governo em Cuba. O diálogo ocorre em meio aos confrontos.

Internacional