PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Irã aprova liberdade de dois líderes reformistas

29/07/2018 11h44

Teerã, 29 Jul 2018 (AFP) - O órgão máximo da segurança nacional do Irã aprovou a libertação de duas figuras do movimento reformista do país, Mir-Hossein Musavi e Mehdi Karubi, em prisão domiciliar há sete anos pelos protestos de 2009, informou a imprensa local.

"Eu ouvi que a decisão de pôr fim às medidas de prisão domiciliar foi aprovada pelo Conselho Supremo de Segurança Nacional", disse Hossein Karubi, filho de Mehdi Karubi, ao site Kalameh.

De acordo com o filho de Karubi, o órgão máximo de segurança nacional do país também concordou em suspender as restrições impostas ao ex-presidente reformista Mohamed Khatami (1997-2005). A imprensa local é proibida de mostrar a imagem do ex-presidente.

Esta decisão ainda deve receber a aprovação do guia supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, antes de entrar em vigor. Khamenei tem dez dias para decidir.

A decisão não foi confirmada por fontes oficiais. O Irã tenta formar uma frente unida entre conservadores e reformistas diante da pressão crescente dos Estados Unidos e de seu presidente, Donald Trump, contra este país do Oriente Médio.

Mir-Hossein Musavi, de 66 anos, e Mehdi Karubi, de 80, foram candidatos do movimento reformista nas eleições presidenciais de 2009. Ambos lideraram os protestos contra a reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad. Eles foram colocados em prisão domiciliar em 2011.

As manifestações, que reuniram centenas de milhares de pessoas, foram descritas como "sedição" pelo guia supremo Iraniano.

bur-er/iw/feb/acc/ra/mr

Internacional