Topo

Brasil condena 'repressão' na Venezuela após prisão de deputado

10/08/2018 20h43

Rio de Janeiro, 10 Ago 2018 (AFP) - O Itamaraty advertiu nesta sexta-feira para o "agravamento da repressão" na Venezuela, ao condenar a detenção de um deputado opositor e a ordem de captura contra outro por envolvimento no suposto atentado com drones contra o presidente Nicolás Maduro.

"Com grave preocupação, o governo brasileiro tomou conhecimento da prisão - ao arrepio da institucionalidade democrática da Venezuela - do deputado Juan Carlos Resquesens e da ordem de captura do deputado Julio Borges, membros da Assembleia Nacional daquele país".

"Ao condenar ambas as medidas, o Brasil recorda as obrigações internacionais do Estado venezuelano com a democracia representativa".

Maduro acusa o ex-presidente do Parlamento Julio Borges, exilado na Colômbia, de planejar o atentado com drones carregados com explosivos durante um desfile militar em Caracas, no sábado passado, e o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) decretou sua prisão.

Requesens está detido desde a noite de terça-feira.

O governo brasileiro considera que os acontecimentos do dia 4 de agosto em Caracas, "embora mereçam investigação independente e crível, não devem servir de pretexto para o agravamento da repressão - já intensa - à legítima e legal oposição política e parlamentar ao governo do presidente Nicolás Maduro".

A investigação venezuelana sobre o caso deu um giro nesta sexta-feira após Requesens admitir - sob prisão - que trocou mensagens com um dos supostos envolvidos no ataque.