PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Anestesista é julgado por matar mulher e filha com gás armazenado em bola de yoga em Hong Kong

Malaio Khaw Kim-sun é escoltado pela polícia em setembro de 2017 em Hong Kong após ser acusado de matar a mulher e a filha - AFP
Malaio Khaw Kim-sun é escoltado pela polícia em setembro de 2017 em Hong Kong após ser acusado de matar a mulher e a filha Imagem: AFP

23/08/2018 09h46

Um médico anestesista de Hong Kong acusado de matar a mulher e a filha com uma bola de yoga inflada com monóxido de carbono começou a ser julgado na Alta Corte do território, informou nesta quinta-feira, 23, a imprensa local.

A Promotoria acusa o malaio Khaw  Kim-sun, de 53 anos, pelo assassinato da esposa, que não aceitava o divórcio, mas considera que ele não planejava matar a filha. Ele se declarou inocente.

A esposa e a filha de 16 anos foram encontradas mortas em 2015 em um automóvel, no qual estava uma bola desinflada. A autopsia determinou que as duas mulheres morreram em consequência da inalação de gás.

Khaw foi visto inflando duas bolas com monóxido de carbono na Universidade Chinesa de Hong Kong, onde era professor, segundo o jornal South China Morning Post. Aos colegas de trabalho ele afirmou que utilizaria o material em coelhos. À polícia o anestesista declarou que pretendia eliminar ratos em sua casa.

yz-lm/jac/phv/zm/mb/fp

Internacional