PUBLICIDADE
Topo

Internacional

EUA querem dificultar concessão de green cards a imigrantes que usam benefícios públicos

26.fev.2017 - Protesto contra a detenção de imigrantes, em Tacoma, nos EUA - Jason Redmond/AFP
26.fev.2017 - Protesto contra a detenção de imigrantes, em Tacoma, nos EUA Imagem: Jason Redmond/AFP

Em Washington

23/09/2018 11h15

O governo americano quer dificultar a residência permanente aos imigrantes que se beneficiam de políticas públicas como tíquetes-alimentação, ou auxílio-moradia - informou o Departamento de Segurança Interna no sábado (22).

Na campanha eleitoral de 2016, o presidente Donald Trump prometeu dificultar a imigração para os Estados Unidos, assim como reduzir o número de concessões de "green  cards" no país.

O DHS explicou que, sob a nova proposta, ser um atual, ou ex-receptor, de certas ajudas sociais será considerado "um fator de peso altamente negativo" para considerar uma solicitação de "green  card", o visto de residência permanente nos Estados Unidos.

"A regulamentação proposta instrumentará uma lei aprovada pelo Congresso que busca promover a imigração autossuficiente e proteger os recursos finitos, assegurando que não se tornem cargas para os contribuintes americanos", afirmou a secretária de Segurança Interna, Kirstjen  Nielsen.

Hoje, já se pede aos imigrantes que se candidatam ao "green  card" que provem que não serão "uma carga pública".

A nova norma inclui um amplo espectro de benefícios não monetários que poderiam contar negativamente, como tíquetes-alimentação, auxílio-moradia e descontos em receitas médicas para população de baixa renda.

De acordo com o DHS, a norma afetaria pouco mais de 382.200 imigrantes que solicitam "green  card" todo o ano.

Internacional