PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Opositor russo Alexéi Navalni é condenado a 20 dias de prisão

24/09/2018 20h22

Moscou, 24 Set 2018 (AFP) - O principal opositor ao Kremlin, Alexéi Navalni, detido nesta segunda-feira (24) na sua saída da prisão, foi condenado a mais 20 dias de detenção por organizar um protesto.

"Vinte dias", escreveu no Twitter a porta-voz, Kira Iarmysh, depois que o opositor foi julgado nesta segunda-feira por um tribunal de Moscou.

Navalni acaba de passar 30 dias preso pela manifestação que organizou em 28 de janeiro, na qual pediu o boicote à eleição presidencial de 18 de março, violando as severas leis russas, que proíbem qualquer tipo de manifestação sem a autorização da prefeitura.

Esperado pela polícia, o opositor, de 42 anos e que já passou 172 dias na cadeia nos últimos anos, foi levado a uma delegacia e oito horas depois, a um tribunal. Ele foi acusado de ter convocado uma manifestação que atentou contra a saúde das pessoas, especificamente da polícia, segundo seu porta-voz.

"Vocês inventam um caso, fabricam de uma forma totalmente descarada um procedimento administrativo", disse Navalni durante a audiência.

A oposição encorajou os russos a se manifestarem em 9 de setembro contra o projeto de lei impopular do governo para a reforma previdenciária.

O mesmo se encontrava na prisão durante essa concentração, mas ainda assim as manifestações reuniram milhares de pessoas e a polícia deteve dezenas de participantes.

"Navalni está preso porque o poder está mais fraco do que nunca", disse um dos responsáveis pelo movimento anticorrupção da oposição, Liubov Sobol, no Twitter, citando "a esmagadora maioria da população que se opõe à idade da aposentadoria e ao desastre (do Partido Rússia Unida no poder) nas eleições para os governos de grandes regiões ".

"Eles isolam (...) o líder da oposição, têm medo, entram em pânico e se vingam", acrescentou.

- Revés eleitoral -O anúncio do aumento da idade para aposentadoria na Rússia, que desde a época soviética se mantém em 55 anos para as mulheres e 60 para os homens, provocou inúmeras manifestações.

A questão é muito sensível em um país onde o padrão de vida e as pensões são muito baixos, de modo que a popularidade de Vladimir Putin foi afetada, o que o motivou a tornar a reforma mais flexível em agosto.

Houve também repercussões eleitorais. As eleições regionais de 9 de setembro registraram os piores resultados para a Rússia Unida em 10 anos.

Navalni se tornou a principal figura da oposição depois das manifestações de 2011 e 2012.

Vários dos protestos recentes na Rússia foram convocados por esse ativista, cuja retórica contra a corrupção teve um eco especial entre os jovens.

Navalni foi proibido de comparecer na eleição presidencial de março por uma sentença da justiça que ele considera ter motivações políticas.

Internacional