PUBLICIDADE
Topo

Internacional

EUA defendem liberdades em Hong Kong, após proibição a partido

25/09/2018 13h27

Nações Unidas, Estados Unidos, 25 Set 2018 (AFP) - Os Estados Unidos pediram a Hong Kong, na segunda-feira (24), que permita a liberdade de expressão e manifestou sua preocupação com a proibição de um partido a favor da independência.

Em nota, o secretário de Estado, Mike Pompeo, disse que os Estados Unidos estão "preocupados" com a proibição do Partido Nacional de Hong Kong, a primeira desde que o Reino Unido devolveu o porto comercial para a China há 21 anos.

"Os Estados Unidos apoiam a liberdade de expressão, a reunião pacífica e a associação", disse Pompeo.

"Há um conjunto de valores que nós compartilhamos com Hong Kong e que devem ser protegidos de maneira vigorosa", acrescentou Pompeo, que está em Nova York para a Assembleia Geral da ONU.

Hong Kong anunciou que mantém um pedido da polícia para proibir o pequeno partido - que conta com apenas 12 membros - no interesse de preservar a ordem pública.

O Reino Unido também disse estar "preocupado" com o movimento, mas destacou que não estava defendendo a independência da cidade.

A China expressou sua "forte insatisfação" com as críticas estrangeiras, exigindo das nações que não interfiram nos assuntos chineses e de Hong Kong.

Internacional