PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Gerentes de supermercados portugueses são libertados em Caracas

26/09/2018 13h54

Lisboa, 26 Set 2018 (AFP) - Uma dezena de portugueses gerentes de supermercados, detidos desde sexta-feira na Venezuela, foram colocados em liberdade pelas autoridades de Caracas, anunciou nesta quarta-feira o governo de Lisboa.

O grupo havia sido preso por, supostamente, infringir a lei do controle de preços.

"Recebo com satisfação a libertação de nossos compatriotas na Venezuela", anunciou o primeiro-ministro português Antonio Costa em sua conta no Twitter.

"Os sete portugueses e outras três pessoas de origem portuguesa foram todos libertados", indicou à AFP um porta-voz do ministério das Relações Exteriores.

Na segunda-feira, o chefe da diplomacia portuguesa Augusto Santos Silva protestou contra a detenção desses gerentes de supermercado e advertiu Caracas de que o assunto poderia comprometer as relações entre os dois países.

As autoridades da Venezuela ativaram uma série de medidas para enfrentar a recessão, que se traduz em uma hiperinflação e uma escassez de produtos alimentares e medicamentos.

O governo do presidente Nicolás Maduro fixou o preço de 25 produtos alimentares básicos ou de higiene pessoal. Desde agosto, as autoridades de Caracas prenderam 150 encarregados de supermercados.

Internacional