Topo

Prêmio da loteria dos EUA acumula para um recorde US$ 1,6 bilhão

20/10/2018 13h33

Washington, 20 Out 2018 (AFP) - Dezenas de jogadores da loteria americana ficaram desapontados por não terem se tornado bilionários neste sábado (20), mas terão outra chance de ganhar o prêmio, agora de US$ 1,6 bilhão na terça-feira (23).

O prêmio da Mega Millions na sexta-feira, que distribuiu US$ 1 bilhão, causou longas filas em postos de gasolina e lojas em todo o país, capital federal de Washington e Ilhas Virgens dos EUA.

Porém, embora houvesse 15 bilhetes ganhadores do segundo nível, com prêmios de pelo menos US$ 1 milhão em 9 estados, ninguém ganhou o prêmio, que elevou o seu valor a um recorde de US$ 1,6 bilhão.

No ano passado, o maior prêmio acumulado de US$ 758,7 milhões foi ganho por Mavis Wanczyk, uma mãe de 53 anos de idade de Massachusetts.

Em 2016, detentores de bilhetes da Califórnia, Flórida e Tennessee dividiram um prêmio da Powerball de US$ 1,58 bilhão. Cada um levou para casa US$ 528,8 milhões.

O jogo que foi criado em 2002 tem visto mudanças ao longo dos anos que reduziram as chances de ganhar, o que significa prêmios cada vez maiores.

Se alguém acerta os seis números sorteados, pode reivindicar o prêmio em 30 pagamentos por 30 anos (a chamada opção de anuidade) ou receber uma quantia reduzida em um montante fixo.

Na terça-feira, isso significaria um total de quase US$ 905 milhões, sem contar os impostos, segundo o site da Mega Millions.

Os lucros da loteria americana estão sujeitos a impostos federais, ao contrário de muitos outros países, enquanto alguns estados também impõem impostos locais.

Mais Notícias