PUBLICIDADE
Topo

Do 'Unabomber' ao antraz: uma história de ataques pelo correio nos EUA

26/10/2018 21h00

Miami, 26 Out 2018 (AFP) - Os Estados Unidos registraram esta semana o envio de mais de doze pacotes com explosivos pelos correios dirigidos a opositores do presidente Donald Trump, mas esta não é a primeira vez que correspondências são utilizadas com o objetivo de matar seus destinatários.

- 2018: Pacotes-bomba no Texas -Pacotes-bomba foram entregues em março passado em diversos pontos de Austin, capital do Texas, que mataram duas pessoas, incluindo um jovem de 17 anos, e feriram várias.

Inicialmente os investigadores temiam que o agressor tivesse motivações raciais, já que as vítimas eram negras, mas a razão exata jamais foi esclarecida.

O suspeito, Mark Anthony Conditt, 23 anos, se matou ateando fogo ao próprio carro no dia 21 de março de 2018, deixando uma confissão gravada em seu celular na qual se descrevia como um "psicopata".

- 2001: Pânico pelo antraz -Após os atentados do 11 de setembro de 2001, os Estados Unidos foram golpeados por uma série de ataques com cartas com antraz, que deixaram cinco mortos e 17 enfermos.

As cartas foram enviadas pelo correio a legisladores de Washington e a meios de comunicação da Flórida e de Nova York em um intervalo de poucas semanas.

As autoridades realizaram uma verdadeira caçada ao autor dos ataques, mas até o momento ninguém foi condenado.

Bruce Ivins, um microbiólogo de 62 anos e especialista em armas biológicas se matou por overdose de drogas em 2008, quando seria denunciado pelos crimes.

Os investigadores declararam que possivelmente foi o único responsável pelos ataques.

- 1978-1995: O "Unabomber" -Entre 1978 e 1995, Ted Kaczynski enviou 16 bombas pelos correios, que lhe valeram o apelido de "Unabomber", derivado do acrônimo utilizado pelo FBI para identificá-lo. Os ataques deixaram três mortos e 23 feridos.

Este ex-professor de matemática realizou os ataques a partir de uma cabana isolada em Montana, onde vivia sem água corrente ou eletricidade. Kaczynski, que queria fazer uma revolução contra a tecnologia moderna, atacou primeiro universidades e empresas aéreas.

Seu irmão finalmente avisou às autoridades sobre a localização de "Unabomber", após reconhecer sua letra em um manifesto contra a tecnologia publicado em 1995.

Kaczynski foi detido em abril de 1996 e recebeu várias penas de prisão perpétua em 1998, em um acordo no qual admitiu sua culpa para evitar sua execução.

"Unabomber" está preso na Penitenciária Federal do Colorado, considerada a "Alcatraz das Rochosas".

- 1989: Ataques no sul - Em dezembro de 1989, o juiz federal Robert Vance foi assassinado em sua casa no estado do Alabama por um pacote-bomba, que feriu sua mulher.

Dois dias mais tarde, um advogado negro defensor dos direitos civis, Robert Robinson, foi morto na Geórgia da mesma maneira.

Outros pacotes-bomba foram encontrados na sede em Atlanta da Corte Federal de Apelações, na qual Vance atuava, e em um escritório na Geórgia da Associação Nacional para o Progresso das Pessoas de Cor (NAACP, em inglês).

Walter Moody, rancoroso com o sistema judicial após ser condenado por posse de explosivos, foi detido pelos ataques em 1990, condenado a morte em 1997 e executado em abril de 2018.

THE NEW YORK TIMES COMPANY