PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro seria o 'Trump dos trópicos'? Para a Casa Branca, não

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

29/10/2018 18h15Atualizada em 29/10/2018 18h33

Washington, 29 Out 2018 (AFP) - Jair Bolsonaro, recém-eleito presidente da República, já recebeu muitos apelidos, entre eles o de "Trump dos trópicos". Nesta segunda-feira (29), a Casa Branca deixou claro que só existe um Trump no mundo: o que comanda os Estados Unidos.

"Há apenas um Donald Trump, na minha opinião", declarou a porta-voz do presidente, Sarah Sanders, ao ser questionada em entrevista coletiva sobre essa comparação.

Em meados de outubro, Bolsonaro alimentou esse paralelo com o presidente americano, com quem compartilha um gosto especial pelas declarações provocadoras e reações instintivas.

"Eu sou um admirador do presidente Trump. Ele quer a América grande, eu quero o Brasil grande", afirmou Bolsonaro em sua primeira entrevista coletiva após vencer o primeiro turno das eleições gerais. E destacou a sua visão sobre imigração, contrária às fronteiras abertas, aproximando-se do presidente dos Estados Unidos.

Donald Trump, magnata imobiliário que não tinha experiência política quando foi eleito para a Casa Branca, em novembro de 2016, está longe do caso de Bolsonaro, capitão da reserva do Exército e deputado federal há 27 anos.

Mas o certo é que tanto Trump, 72, quanto Bolsonaro, 63, têm pontos em comum: os dois chamaram a atenção por sua retórica polêmica e muitas vezes agressiva, foram acusados de misóginos e racistas, são inimigos da imprensa tradicional e souberam aproveitar as redes sociais como poucos.