PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Detido funcionário do Senado francês suspeito de espionar para Pyongyang

27/11/2018 19h43

Paris, 27 Nov 2018 (AFP) - Um funcionário de alto escalão do Senado francês foi detido pelos serviços de Inteligência da França por suspeita de ter passado informação confidencial ao regime ditatorial de Kim Jong Un na Coreia do Norte, e foi suspenso de suas funções.

Benoit Quennedey, que também é presidente de uma associação de amizade franco-coreana e escreveu um livro sobre esta nação que vive isolada do resto do mundo, foi detido no domingo à noite, disse à AFP uma fonte judicial.

Quennedy está "provisoriamente proibido" de exercer as suas funções, anunciou a presidência da Câmara alta em um comunicado nesta terça-feira (27).

"Se forem comprovadas as acusações, seriam de suma gravidade e poderiam prejudicar a percepção de nossa Instituição", indicou a presidência, que contempla "se constituir como parte civil".

Benoit Quennedey se encontra preso na sede da Direção Geral da Segurança Interior, nos arredores de Paris. Foi detido em sua casa e seu escritório no Senado, revistado.

Está sendo interrogado pelos serviços de Inteligência, que tentam saber se efetivamente "forneceu" informações confidenciais a Pyongyang, detalhou uma fonte próxima à investigação.

Segundo o site do Senado, Quennedey é um dos administradores da Direção de Arquitetura, Patrimônio e Jardins da Câmara alta do Parlamento francês e se encarrega da divisão administrativa e financeira.

Internacional