Topo

Novos combates na cidade iemenita de Hodeida

01/12/2018 13h19

Dubai, 1 dez 2018 (AFP) - Os combates entre as forças pró-governo e os rebeldes huthis na cidade iemenita de Hodeida mataram pelo menos 10 pessoas nas últimas 24 horas, segundo informaram várias fontes.

Em uma casa na cidade de Jazan, na vizinha Arábia Saudita, país à frente de uma coalizão militar que apoia o governo iemenita, dois civis foram feridos por um projétil lançado pelos huthis, de acordo com a agência saudita SPA.

Foi o primeiro tiro rebelde confirmado por Riad desde setembro.

Os novos confrontos acontecem em um momento em que o enviado da ONU Martin Griffiths tenta reunir as partes em conflito na Suécia em busca de uma solução política para a guerra que assola há quatro anos o Iêmen, um país pobre da Península Arábica.

Na quinta-feira, o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, minimizou as esperanças de que as negociações seriam iminentes, dizendo que estavam trabalhando para organizá-las.

Hodeida, controlada pelos rebeldes, é a principal frente da guerra no Iêmen. Há vários meses, é alvo de uma ofensiva das forças pró-governo que tentam reconquistá-la com a ajuda da Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos, outro pilar da coalizão militar.

Em 13 de novembro, uma trégua foi estabelecida, essencial para o transporte de ajuda humanitária em um país ameaçado pela fome, mas os combates esporádicos continuam.

Na sexta-feira, os combates recomeçaram no leste e no sul desta cidade às margens do Mar Vermelho, segundo um comando das forças pró-governo.

Segundo fontes médicas, nas últimas horas, oito cadáveres de insurgentes foram transportados para hospitais. Um médico em um hospital de campanha das forças pró-governo relatou duas baixas. A guerra no Iêmen causou cerca de 10 mil mortes desde 2015.

faw-mah/tp/all/erl/me/mr